IR PARA O TOPO

Caro Direitista: desça do pedestal

Sinto um clima de oba-oba, de “já ganhei” quando percorro as redes sociais e leio sobre supostas vitórias narrativas da Direita contra a Esquerda... “Lacrou!” É o que dizem aos quatro ventos. Cuidado! É o que digo, muito cuidado. Não se esqueça que muito embora tenhamos manifestações liberais e conservadoras já em fins do século passado, foi a partir do início do novo milênio para cá que houve uma estruturação mais orgânica, digamos assim, de ligação desses pensadores, debatedores, articulistas com organizações políticas, sejam partidos ou think tanks. Isto quer dizer que ainda somos imaturos nesta lide política.

Eu não vejo a esquerda como imune a essas batalhas internas que ora predominam na direita, seja entre liberais e conservadores, libertários e liberais etc. Mas vejo um “centrão” para onde o maior opositor da esquerda tradicional esteja no PSTU, no PSOL migre seu voto para o PT por mera utilidade. E a pergunta é, somos assim? Temos esta postura? Não tenho certeza de que a esquerda tem mais maturidade e não entra em batalha interna com fatalidades como a direita agora se mostra capaz. Apenas acho que a narrativa deles despencou em sua capacidade de aceitação ou de se sentir acima de qualquer crítica e contraponto. Isto a faz se unir contra algo que enxerga maior e é neste ponto que vejo sim um erro dentro da direita mais liberal e conservadora: o clima de "já ganhei". Se pensarmos no que representa a estrutura de estado e a capacidade de adesão e adaptação que os "movimentos sociais" de esquerda e o sindicalismo têm é que vemos quão longe estamos de eliminarmos esta chaga.

Estamos no caminho certo, mas nosso antibiótico ainda não foi capaz de eliminar as bactérias vermelhas de nosso sistema circulatório que são as vias políticas da sociedade.

VD

Compartilhar

Sobre o Autor

Vista Direita

Vista Direita