IR PARA O TOPO

Marine Le Pen exige reciprocidade do mundo islâmico

Marine Le Pen, candidata da extrema-direita francesa à presidência da república recusa-se a usar o véu em encontro com o Grand Mufti no Líbano - autoridade religiosa máxima no país.

Independente da ideologia desta senhora, um tipo de ‘direita’ estatista, como seu próprio pai, Jean-Marie Le Pen marcou a Frente Nacional, seu partido com traços totalitários e antissemitismo. O fato é que neste caso, sua filha tem razão! Ora, se é para respeitarmos as culturas em suas especificidades, sobretudo quando se trata de formalidades diplomáticas, por que apenas um lado é cobrado protocolo? Por que a formalidade de respeitar a liberdade de expressão (e a vestimenta corresponde a uma delas) não é igualmente exigida de uma autoridade do mundo islâmico?

O que nos causa espécie é a arrogância cultural chamemos assim de quem se sente ofendido por uma representante política não usar o véu islâmico com uma autoridade religiosa, mas ao mesmo tempo não esboça nenhuma reação pelo país desta mulher e política exigir que não se use o véu em escolas ou em fotos como identidade, afinal para identificar uma pessoa se necessita ver seu rosto. Por que vale para um e não vale para outro? Nem estamos entrando no mérito de certo ou errado usar véus, nossa opinião é pró-Ocidente mesmo, mas se for valer o respeito à alteridade, por que diabos não nos dão o mesmo respeito?

Pense nisto.

VD

 

bh-vista-02

Compartilhar

Sobre o Autor

Vista Direita

Somos uma marca que transmite ideias conservadoras e liberais, ou seja, mais a direita no espectro político. Nosso objetivo é dar voz a todos que querem contribuir para o fim da hegemonia esquerdista na cultura, artes e informação. Conheça nossa loja em www.vistadireita.com.br e veja como você pode expressar suas ideias.