IR PARA O TOPO

O que é o Feminismo Individualista?

O feminismo individualista não usa conceitos como recorte de classe/étnicos/sexos. Ele não aborda temas realizando uma especie de olimpíadas da opressão. Defendemos que toda mulher tem capacidade e força para superar obstáculos, mas também entendemos que muitas precisam de ajuda para isso. Mas de forma alguma deve-se silenciar outras mulheres de acordo com suas características físicas e nem sobrepor os interesses do coletivo aos interesses do individuo - Juliana Schettino.

Muitas pessoas entendem mal nossa crítica ao feminismo. O feminismo atual, pelo menos na maioria de suas manifestações é essencialmente coletivista, isto é, parte do princípio de que todas as mulheres são vítimas e devem se revoltar contra seu algoz, o homem heterossexual. Como se não bastassem ainda centram sua crítica ao macho do bloco desenvolvido no mundo, como se houvesse uma articulação para explorar as mulheres e pobres no mundo inteiro. Sei sei que você já está cansado de ouvir esta mesma ladainha, muitas vezes metamorfoseada, mas o feminismo individualista, tal como explicado no texto que segue não é isto, mas sim, o antídoto a isto. Pelo que entendemos é uma questão de colocar as coisas no seu devido lugar. E que 'lugar' é este?

Trata-se de ver a mulher (assim como o homem) como indivíduo, com interesses específicos que não se prendem a seu sexo ou condição que seja (raça, credo etc.), mas sim por sua livre e soberana vontade. Ora, sendo assim, o interesse feminino é um interesse como qualquer outro e pode estar em conflito com outro interesse também feminino. Não tem essa de mulheres contra homens, mas sim mulheres (ou homens) contra quem quer que seja que tolha sua Liberdade!

Boa leitura,

V.D.

Feminismo Individualista - Introdução

Por Juliana Schettino

Quando se é feminista individualista ( feminista libertaria) , principalmente no Brasil, você lida com pessoas de todas as ideologias questionando o fato do feminismo ser individualista.

A bem da verdade é que essas pessoas não estão preocupadas em entender e nem querem. Elas estão preocupadas em atacar. Contudo atacam com argumentos em sua maioria pífios, desonestos e deturpados.

Brinde a LIBERDADE esteja onde estiver, começando por AQUI.

 

Feminismo não é uma ideologia como qualquer outra.  É uma ideologia complexa e plural que requer muita leitura, tanto diante da história do feminismo como também das vertentes atuais. O nome - feminismo - foi dado a uma série de movimentos, filósofos, políticos que se posicionavam em prol do direito das mulheres ao longo dos séculos. É uma ideologia extremamente plural tendo vertentes de acordo com a ideologia politica anexada.

A grande maioria usa do argumento de ser incoerente ou de não poder existir um coletivo individualista. Basicamente todo o argumento anti-feminismo se dá por essas duas questões.

Quando se fala de um coletivo se fala de um grupo. Então um grupo é um coletivo de pessoas que são formadas por suas características similares. Sendo assim, qualquer grupo de indivíduos é um coletivo. O que provoca confusão é achar que coletivo (grupo) é diretamente ligado ao coletivismo (conceito politico). E isso é um dos erros mais recorrentes em criticas ao feminismo.

O individualismo é um conceito politico que exprime a defesa de não anular o individuo em prol do coletivo. Ou seja, não sobrepor os desejos do coletivo sobre os desejos do individuo. Se você pertence a um grupo por livre associação pode ser sim individualista se o seu pensamento for individualista, se suas opiniões e suas pautas não se basearem em anular o individuo.

O que difere o coletivismo do individualismo não é estar em um coletivo com livre associação, coisa que o libertarianismo - inclusive - defende. O que difere é sua conduta perante o individuo e a sociedade, em geral. Sendo assim, facilmente uma pessoa pode se considerar feminista e manter sua autonomia, manter-se fiel ao individualismo não anulando o individuo em prol do coletivo e principalmente defendendo ações e pautas referentes ao ideal que propõe defender.

O que determina qual conceito ideológico é inserido na ideologia não são as pautas em si,  e sim as ações para conquistar os objetivos e seus meios. Você pode defender uma pauta similar a que os coletivistas defendem mas os meios e os argumentos se diferenciam por ser um individualista.

O libertarianismo e o liberalismo defendem livre associação, muitos tem coletivos (grupos) ativos em prol do ideal se baseando em características como por exemplo advogados, nordestinos, médicos... Então qual o real  problema de existir um grupo que se una em prol de assuntos de interesse mutuo sobre o aspecto individualista e se rotula como feminismo individualista?

O feminismo individualista não é uma vertente do libertarianismo, mas sim uma vertente do feminismo.  Pensadores e filósofos individualistas, vários liberais e anarquistas de seu tempo motivou o ideal e a luta por direitos com relação a situação sócio-politico-econômica da mulher na sociedade.

De fato, feministas de vertentes individualistas buscam resultados através de ações próprias e isso não quer dizer que não tenham empatia e solidariedade com outras mulheres. E sim quer dizer que defendem que tudo parte de como você se posiciona. Defendem o seu direito de escolha e sua liberdade sobre sua vida e propriedade.

O feminismo individualista não usa conceitos como recorte de classe/étnicos/sexos. Ele não aborda temas realizando uma espécie de olimpíadas da opressão. Defendemos que toda mulher tem capacidade e força para superar obstáculos, mas também entendemos que muitas precisam de ajuda para isso. Mas de forma alguma deve-se silenciar outras mulheres de acordo com suas características físicas e nem sobrepor os interesses do coletivo aos interesses do individuo.

Então vou ser direta,  muitos desses libertários e liberais que atacam o feminismo individualista não fazem ideia do que é coletivo, do que é coletivismo ou do que é individualismo. E espero que o problema seja só ignorância e preconceito por causa do rótulo feminismo e não pura burrice.

Compartilhar

Sobre o Autor

Juliana Schettino

Sou uma escritora, ensaísta e apaixonada por gatos e trilhas. Carioca da gema, balzaquiana e liberal. Considero-me uma pensadora livre com um talento peculiar de incomodar os outros e uma idealista convicta. Um pouco de niilismo, uma pitada de otimismo e muita teimosia. Uma genuína feminista individualista. Capitalista e armamentista. Extremamente crítica, ácida e sarcástica na medida certa. Geminiana com lua em leão e vênus em escorpião, esta sou eu.