IR PARA O TOPO

Terrorista lança bomba em manifestantes pacíficos contra a Lei de Migração e a Carta Capital reclama da PM também não prender as vítimas!

Hasan Zarif, acusado de jogar bomba caseira em manifestantes pacíficos contrários à Lei de Migração em seu bar em S. Paulo, o Al Janiah. Difícil é saber o que ele nos entregará quando pedirmos um coquetel, um Bloody Mary, uma Piña Colada ou um Molotov mesmo?

Por Vista Direita

Ontem, na Av. Paulista, manifestantes contrários à Lei de Migração aprovada pelo Congresso Nacional foram atacados por um palestino chamado Hasan Zarif, proprietário do bar Al Janiah, no centro de São Paulo, líder do movimento Palestina para Tod@s e que também defende o fim do Estado de Israel. Como foram atacados? Adivinhe...

Então. Surpresos? Eu não. Agora vejamos o que diz a nossa imprensa:

  • O site G1 não menciona atentado nenhum, mas ouve um dos amigos dos envolvidos no ataque a bomba dizer que “houve armação”;

 

  • A Folha de S. Paulo, surpreendentemente, publicou uma matéria mais honesta e citou o atentado;

Outros veículos de comunicação como o Jornal da Manhã da Rádio Jovempan e o Estadão sim fizeram boas coberturas, inclusive entrevistando a parte agredida, a saber, os manifestantes contrários à Lei de Migração a ser sancionada (ou não) pelo presidente Temer. Outros como a Carta Capital ressaltam o xingamento de um dos manifestantes contrários à lei dizer “comunista tem que morrer” e reclama de porque “só foram presos pessoas favoráveis à Lei de Migração”. Em algum momento o redator da Carta pensou que só é preso quem comete uma agressão?

Agora vamos aos fatos: militante palestino ataca manifestação pacífica contra a Lei de Imigração em S. Paulo com uma bomba. PM paulista captura o terrorista e militantes de esquerda pra variar, o defendem, acusando as vítimas de “xenófobos”. Você já viu este filme? Eu já, só não esperava que ocorresse aqui antes de lidarmos com nossos problemas, só não esperava que importássemos este tipo de problema graças a um projeto de lei de um congressista irresponsável, Aloysio Nunes (PSDB-SP) e atual Ministro das Relações Exteriores. Hoje com 71 anos, o senador foi o homem de confiança do terrorista Carlos Marighella quando militou pela Aliança Libertadora Nacional (ALN). Surpreso? Eu também não. Aliás, você se surpreenderia de saber que o terrorista também é simpatizante e apoiador do PSOL? Veja aqui:

Pois é, o partido da “socialismo e liberdade” mostrando ao que veio. Como dizem, diga-me com quem andas e te direi quem és. A propósito, socialismo e liberdade, como se este paradoxo fosse possível... Veja por que não aqui.

Como sabemos, nos próximos dias tentarão minimizar o ocorrido e vitimizar todos os envolvidos na agressão ao desviar o foco do caso para falar de uma “situação geral”, na qual o povo do qual se originam os imigrantes e/ou refugiados sofre e já sofreu. Com isto, mais uma vez, a esquerda e sua tropa de jornalistas adestrados perderão o foco, a objetividade prestando um desserviço a causa da informação. Ao excluírem indivíduos de sua análise centrando a narrativa em entidades coletivas: a “extrema-direita” contra os “refugiados-excluídos-oprimidos” para tentar amolecer os corações incautos e suavizar o que foi que realmente aconteceu, tentativas de homicídio passam a ser meros detalhes nesta “era da pós-verdade”.

 


Negócio é o seguinte, algumas pessoas têm vergonha de se definirem como Direita... Esqueça isto! A maioria dos desmandos cometidos por nossos legisladores e asseverados por nossos juízes e juristas têm sua origem na matriz do pensamento de Esquerda, mesmo. Então se assuma. Direita sim, e daí?! Clique AQUI para demonstrar isto se comunicando claramente.


 

Seis pessoas foram presas pela PM, entre elas, um terrorista e a Carta Capital se pergunta por que só um dos lados sofreu detenção. Patético Mino Carta, patético... Que tal ensinar teus jornalistas a apurar fatos e escrever matérias? Fatos... Sabe o que significam?

 

Compartilhar

Sobre o Autor

Vista Direita

Somos uma marca que transmite ideias conservadoras e liberais, ou seja, mais a direita no espectro político. Nosso objetivo é dar voz a todos que querem contribuir para o fim da hegemonia esquerdista na cultura, artes e informação. Conheça nossa loja em www.vistadireita.com.br e veja como você pode expressar suas ideias.